top of page
  • Foto do escritorClube FM

Prisão em Caso de Assassinato de Tupac Shakur após 27 anos

Polícia de Las Vegas prende homem por trás do icônico tiroteio de 1996, resolvendo um mistério que persistia há décadas.


// Tupac em cena do filme 'Sem Medo no Coração' (1993)


Após 27 anos do assassinato do ícone do hip-hop Tupac Shakur, a polícia de Las Vegas prendeu um homem relacionado ao tiroteio fatal de 1996. Duane “Keffe D” Davis foi preso na sexta-feira. Em sua autobiografia de 2019, “Compton Street Legend”, Davis admitiu estar no Cadillac de onde surgiram os tiros que mataram Shakur, então com 25 anos.


Em 2018, após ser diagnosticado com câncer, Davis confessou publicamente em uma entrevista à BET que estava no Cadillac durante o ataque e implicou seu sobrinho, Orlando “Baby Lane” Anderson, como um dos atiradores. O tiroteio aconteceu logo após uma briga em um cassino envolvendo Anderson, Shakur e outros.


Anderson sempre negou envolvimento no tiroteio de Shakur e foi morto dois anos depois em Compton, Califórnia. Greg Kading, ex-detetive da polícia de Los Angeles, afirmou que a investigação ganhou impulso com as declarações públicas de Davis, e que ele é a última testemunha viva entre os conspiradores do assassinato de Tupac. Kading acredita que Davis pode ser acusado de homicídio em primeiro grau, já que todos os outros conspiradores estão mortos.


Essa prisão marca um capítulo importante na busca por justiça para um dos músicos mais influentes do século 20. Ainda aguardamos mais desenvolvimentos sobre o caso e a repercussão no mundo da música.



- CLUBE 885. Muito mais que rádio!

32 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page