top of page
  • Foto do escritorClube FM

Pesquisa revela que o Brasil está entre os países que mais consomem música no mundo

Relatório "Engaging with Music 2023" aponta diversos hábitos de consumo de música dos brasileiros


foto: Andrea Piacquadio Com o final do ano se aproximando, é sempre interessante descobrir os principais hábitos dos amantes da música ao longo de 2023. E, no Brasil, temos um dado fascinante que comprova que vivemos em um dos países mais musicais do planeta.


A Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI), representando a indústria da música gravada em todo o mundo, compartilhou o relatório "Engaging with Music 2023", um estudo global que analisa como as pessoas ao redor do globo se envolvem, acessam e se sentem em relação à música.


Através do documento, podemos entender um pouco mais sobre os dados do Brasil, já que existe um recorte do mercado do país divulgado pela Pro-Música, uma entidade que reúne as principais gravadoras e produtoras fonográficas do Brasil.


Consumo de música no Brasil em 2023 supera a média mundial Segundo o levantamento, cujos dados foram baseados nas respostas de mais de 43 mil pessoas de 26 países, os brasileiros tiveram uma média de 24,9 horas semanais ouvindo música, superando a média mundial que atingiu um novo recorde este ano: 20,7 horas por semana.


Além disso, 82% do público no Brasil acredita que existem mais formas de ouvir música do que nunca. Em média, os brasileiros utilizam 9 recursos diferentes para consumir música; no mundo, 79% das pessoas concordam com esse fato, mas, em média, elas usam mais de 7 métodos diferentes de interação musical, destacando o Brasil como um dos maiores consumidores de música.


Em relação à diversidade de gêneros, os dados revelam que os fãs de música no Brasil são alguns dos mais ecléticos do planeta, ouvindo em média mais de 10 gêneros musicais diferentes, enquanto a média mundial é de 8 gêneros.


Pesquisa traz dados sobre música no Brasil em 2023 A pesquisa também incluiu uma análise da importância da música para a saúde mental e bem-estar. Ela aponta que 83% das pessoas no Brasil e 71% no mundo consideram a música como um fator importante para a saúde mental.


Outro ponto de destaque do documento mostra que a música não licenciada ainda é um problema na indústria musical. No mundo, 29% usam meios não licenciados ou ilegais para ouvir ou obter música; no Brasil, a média é de 47%.


Vale lembrar que, entre as músicas mais ouvidas no Brasil em 2023 segundo o Spotify, o destaque ficou para Ana Castela. O hit "Nosso Quadro" liderou o ranking, que foi bastante focado no sertanejo, apesar da multiplicidade musical dos brasileiros.


Música e Inteligência Artificial


Outro tema amplamente discutido ao longo de 2023 e abordado no relatório foi o uso de ferramentas com Inteligência Artificial na indústria da música, que apareceu em uma seção dedicada ao assunto. Os dados apontam que 85% dos brasileiros e 79% das pessoas no mundo concordam que a criatividade humana é essencial para a criação de músicas.


Ainda sobre este tema, 70% das pessoas no Brasil e 74% no mundo entendem que a IA não deve ser usada para clonar ou personificar artistas musicais sem autorização.

Outra análise afirma que 76% das pessoas no mundo acham que a música ou os vocais de um artista não devem ser usados ou reproduzidos pela IA sem permissão, e a maioria dos entrevistados apoia a necessidade de transparência no uso dessa ferramenta, já que 73% concordam que um sistema de IA deve listar claramente qualquer música que tenha utilizado.

Você pode conferir o relatório completo da Federação Internacional da Indústria Fonográfica clicando aqui.



CLUBE 885. Muito mais que rádio!

17 visualizações0 comentário
bottom of page